Sobre o MIS-PR

Criado em 06 de fevereiro de 1969, pela Portaria 682/69, o MIS-PR foi inaugurado pelo ministro Tarso Dutra, pelo Governador Paulo Pimentel e por Cândido Martins de Oliveira, então Secretário da Cultura. É o segundo Museu da Imagem e do Som mais antigo do país, atrás somente do MIS-RJ.

Da sua criação até 1989, o MIS-PR passou por várias mudanças de sede. Funcionou inicialmente numa sala no terceiro andar da Biblioteca Pública do Paraná, de 1969 a 1972, quando ganhou autonomia e espaço físico próprio no prédio da Secretaria de Estado da Cultura.

Em 1974 foram inauguradas suas instalações em sala anexa ao Museu de Arte Contemporânea. De 1981 a 1984 ficou desativado, sendo seu acervo encaixotado e colocado de forma dispersa, parte na sede antiga, parte numa sala da Secretaria da Cultura, ficando o mobiliário em outro espaço. Em 1984 foi reaberto na sede da Rua XV de Novembro. Posteriormente, em 1986, o MIS-PR foi transferido para a sede da Rua Martim Afonso.

Em 1989, o MIS-PR mudou-se para o Palácio da Liberdade, antigo Palácio do Governo na Rua Barão do Rio Branco, que passou a ser a sede definitiva do museu quando, em 2002, o Governo Federal transferiu a propriedade do imóvel para o Estado com a finalidade específica de abrigar o museu.

Em 2003, o prédio passou por obras de reforma estrutural e restauro para garantir a integridade do acervo. Por este motivo, a equipe técnica e o acervo foram transferidos para um espaço alternativo no bairro Santa Cândida. As obras começaram em 2012 e foram entregues em 2014.

Em 2015, equipe e acervo retornam a casa. No dia 13 de abril de 2016, o MIS-PR foi reinaugurado em sua sede oficial, no Palácio da Liberdade.

 

 
 
Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR). Foto Kraw Penas/SECC
Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR). Foto Kraw Penas/SECC
Detalhe da fachada do prédio do MIS-PR
 

Palácio da Liberdade

O edifício sede do Museu da Imagem e do Som, construído entre os anos de 1870 e 1890 pelo engenheiro de origem italiana Ernesto Guaita, é Patrimônio Histórico e Cultural tombado pelo Estado em 20 de junho de 1977, inscrito no Livro do Tombo sob n°59, processo 60/77.

Assim como as demais obras de Guaita, o Palácio apresenta uma arquitetura eclética, com elementos neoclássicos, simetrias e traços greco-romanos. Seu porte monumental expressa um caráter arquitetônico presente, na época, apenas nas edificações mais nobres da cidade.

Situado na rua Barão do Rio Branco, integra a paisagem urbana do eixo Barão-Riachuelo, que faz a ligação entre a antiga Estação Ferroviária e o Passeio Público. Esta região possui várias edificações de valor histórico e cultural para o município e passa por um complexo processo de revitalização. O antigo Palácio do Governo foi inicialmente projetado e construído para abrigar a residência de Leopoldo Ignácio Weiss. Apenas um ano após sua construção, o imóvel foi adquirido pela Fazenda Nacional para ser a primeira sede oficial do Governo do Estado do Paraná e servir de residência ao seu governador. A partir de então ficou conhecido como Palácio da Liberdade. O edifício serviu de sede governamental até o ano de 1937, quando foi transferida para o Palácio São Francisco. O antigo Palácio continuou abrigando funções públicas, tais como a Secretaria de Obras Públicas, a Secretaria do Interior e Justiça, a Coordenação do Sistema Penitenciário (COSIPE) e, desde 1989, o Museu da Imagem e do Som do Paraná.

Rua da Lyberdade. Década de 1940. Acervo MIS-PR